‘Ela estava superando uma depressão’, diz irmã de idosa estuprada e morta em Águas Lindas

‘Ela estava superando uma depressão’, diz irmã de idosa estuprada e morta em Águas Lindas

- em NOTÍCIAS
Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A  telefonista Maria das Dores da Silva Maciel, de 60 anos, conta que a irmã Maria José da Silva, de 61, estava superando uma depressão quando foi estuprada e morta em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, há dez dias. Segundo a família, o crime aconteceu quando a vítima ia para uma consulta médica.

“Ela tinha atravessado uma depressão, mas estava se tratando ainda. Ela estava indo fazer exame em Brasília, gostava de ir cedo e voltar cedo. Tinha falado com ela na noite anterior e estava esperando ela voltar do médico para ligar. Quando me ligaram contando o que aconteceu, não quis acreditar, saí do trabalho desesperada”, disse ao G1.

O crime aconteceu na madrugada do último dia 11 de julho. Câmeras de segurança registraram quando um homem abordou Maria José.

As imagens mostram o criminoso passando de motocicleta por uma rua. Ele faz o retorno, pega a faixa paralela e encontra Maria José alguns metros depois. Ele tenta fazê-la parar, mas a idosa segue andando. O motociclista, então, para o veículo na frente da vítima, que o contorna e continua a caminhada.

O homem voltar a seguir Maria José, a segura pelo braço, desce e a arrasta para um terreno baldio. No local, segundo a polícia, o homem cometeu o crime. O horário registrado na câmera é 4h12.

As câmeras flagraram ainda quando o homem deixou o local, às 5h17. Em seguida, ele subiu na moto e foi embora. Horas depois do crime, moradores da região encontraram o corpo de Maria José e acionaram a polícia.

Investigação

A Polícia Civil afirmou que o exame de corpo de delito constatou que a mulher sofreu abusos e depois foi morta. A causa da morte foi um traumatismo crânio-encefálico, motivado por pancadas na região da cabeça. Os policiais também informaram que o criminoso roubou a bolsa da vítima.

O G1 tenta contato com o delegado responsável pelo caso, Cleber Júnior Martins, para saber o andamento da investigação, mas às ligações não foram atendidas.

No dia seguinte ao crime, o delegado regional Fernando Gama explicou que o autor do crime pode ter cometido outros três abusos em Águas Lindas de Goiás. O motivo é que, em todos os casos, o criminoso usava uma moto preta semelhante a que aparece no vídeo.
“Verificamos que há outras ocorrências de estupro envolvendo uma moto preta. Estamos fazendo essa comparação, pegando as informações para ver se pode ser a mesma moto e, consequentemente, a mesma pessoa. Recentemente ocorreram três situações”, disse ao G1, na ocasião.

Até então, o homem que aparece na gravação não havia sido identificado.

Segundo a irmã da vítima, ela foi à delegacia na quinta-feira (20), onde a informaram que o autor do crime ainda não havia sido preso. Maria das Dores espera que ele seja localizado o quanto antes, pois a dor pela perda da irmã é imensurável.
“Ela vivia mais na minha casa do que na dela. A saudade não tem limite, é ilimitada. Gostava de abraçar ela, de beijar e não posso mais”, lamentou.

As informações são do G1 Goiás

Comentários com o Facebook